TRANSPLANTE CAPILAR

ANTES E DEPOIS

Em alguns meses após o transplante, a zona receptora começa a crescer, as linhas ficam definidas e após um ano o cabelo atinge a sua máxima densidade.

 
iStock-1156894840.jpg
iStock-1163658546.jpg

SOBRE NÓS

    Dr. Pedro Cruz Dinis é um médico especialista com mais de 20 anos de prática clinica, é membro da sociedade internacional de cirurgia de restauração capilar  (ISHRS) e membro do "General Medical Council" (Reino Unido). É um dos mais experientes e reconhecidos cirurgiões a nivel mundial nas técnicas cirurgicas capilares (FUT; FUE; BHT). 

 

     Sem intermediários podemos oferecer os melhores preços, formas de pagamento e alta taxa de sucesso. 

        

      Oferecemos também estadia num agradável alojamento integrado no edificio da clinica, assim evita-se deslocações demoradas e desconfortáveis após a cirurgia. A melhor hospitalidade que o Algarve tem para oferecer. Para ver o alojamento disponibilizado consulte o link https://planbeguesthouse.com

iStock-1152188245.jpg
 
iStock-1163658849.jpg

TRATAMENTOS

        Nunca é cedo de mais para prevenir a queda de cabelo. Existem vários factores de risco que podem ser identificados e com a terapêutica correcta é possível travar a calvície.       

    Com a cirurgia de transplante capilar pode obter até 2000 folículos, cada um contento até 4 cabelos, por cada dia de cirurgia desde 3000€

         A cirurgia é praticamente indolor e geralmente é realizada um dia.

CALVÍCIE

       O termo cientifico para calvície masculina é Alopécia Androgenetica. Alopécia quer dizer perca de cabelo. Andro vem da hormona androgenica de nome testosterona e genética porque está ligado à hereditariedade.

      Ou seja, nos homens, cerca de 95% das situações de calvície estão directamente relacionadas com a hereditariedade e os outros 5% estão ligados a situações traumáticas, de stress e infecções. Contudo não é a testosterona de forma directa que actua nos receptores da raiz do cabelo, mas sim a Dihidrotestosterona (DHT).

      A maioria dos homens aceita esta perca sem grandes prejuízos psico-emocionais, porém outros aceitarão de forma bastante negativa a perca precoce dos seus cabelos, podendo mesmo ser vitimas de problemas emocionais e profissionais, piorando a sua qualidade de vida.

      Para se ter uma ideia, aos 30 anos de idade aproximadamente 30% dos homens apresentam Alopécia Androgenetica. Aos 50 anos, aproximadamente 50% dos homens tem Alopécia Androgenetica. É na raça branca que existe mais Alopécia. Raramente a calvície se manifesta na adolescência. É comum aparecer após a adolescência e manifestar-se mais agressivamente entre os 20 e os 40 anos de idade. Após a sua instalação, alguns homens ficam completamente calvos em meia dúzia de anos, porém a maioria levará 15 a 25 anos até atingir um estado elevado de calvície. Após os 55 anos de idade raramente se inicia o processo de calvície, dado que os níveis hormonais estão baixos.

 
mulher queda de cabelo

PREVENÇÃO

Foram vários os tratamentos propostos para a perca de cabelo, desde os primórdios da história do homem. Desde a utilização de ervas, óleos, cinzas, choques elétricos, massagens, laser, perucas, etc. Contudo os resultados nunca foram satisfatórios. A base do tratamento médico consiste na redução da DHT e na dos recetores androgenicos contra a ação da DHT. Normalmente os benefícios obtidos estão na redução da velocidade de instalação da calvice, e apenas aparecem 6 a 8 meses após o uso continuo de medicação. Ainda não existe tratamento médico a curto prazo. Portanto para ter resultados o paciente terá sempre que fazer o tratamento continuo entre os 20 e os 50 anos de idade, acabando por sofrer as consequências da toma continua de medicação. Apesar de existirem no mercado múltiplos medicamentos, o Dr. Dinis Cruz sugere apenas os seguintes, que apresentam alguma eficácia, dependendo da indicação:

 

- Finasterida
É um potente inibidor da enzima 5 alfa redutase tipo 2, que foi aprovado pela FDA para tratamento de Alopécia Androgenetica em 1997 com o nome comercial de Propécia(R). 
Em 51% houve estabilização sem aumento de calvice. 
O Finasterida é um bom medicamento para indivíduos em fase inicial de alopécia androgenetica, contudo caso já exista alopécia em alguma área, será muito difícil o problema ser resolvido apenas com esta medicação.

 

- Minoxidil 5%
Após anos de experiências chegou-se ao consenso de que menos de 15% dos homens tratados com minoxidil a 2% tiveram discretos benefícios com aumento dos pelos do couro cabeludo, sem melhoras aparentes da estética do cabelo.
Atualmente é usado minoxidil a 5% porém não se acredita que o seu uso isolado promova grandes benefícios na alopécia androgenetica.

 

- Microinjecção de Plasma Rico em Fatores de Crescimento (L-PRF)

É uma técnica que consiste na colheita e centrifugação de sangue do paciente para obtenção de um soro concentrado em células próprias do individuo, não havendo assim o risco de rejeição, ricas em fatores de crescimento, que serão injectadas na zona receptora ajudando a induzir e a fortalecer a formação dos foliculos capilares. Isoladamente não resolve uma alopécia grande, mas funciona como um potente co-adjuvante do transplante capilar.
 

 
iStock-1156768903.jpg

TÉCNICA F.U.E

A técnica F.U.E (folicular unit extraction) é utilizada em transplante de cabelo, assim como de outros pelos do corpo, consiste em utilizar punch preferencialmente até 1mm de diâmetro e retirar unidades foliculares da região dadora e colocar uma a uma na região recetora.

Claro que a utilização do punch não é nova, é antiga, pois já o Dr. Tamura em 1944 os utilizava para colocar pelos púbicos em senhoras. Contudo a grande diferença está no tamanho do punch, utilizando-se atualmente um punch para cada unidade folicular.


Utilizando a técnica de FUE, evita-se o trabalho de ter que separar as unidades foliculares assim como não é necessário fazer cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva.
Esta técnica exige muita experiência e deve ser efetuada manualmente, respeitando sempre a forma e a posição das unidades foliculares a retirar.

A técnica de FUE tem várias vantagens, como por exemplo:
- A região dadora é maior;
- É ideal para barba, bigode, sobrancelhas e outras partes do corpo;
- Ideal para pacientes jovens que gostam de rapar a cabeça;
- Menos invasivo, sem cortes e não deixando cicatrizes.

 
iStock-1163658612.jpg

CIRURGIA DE TRANSPLANTE CAPILAR

Antes de iniciar a cirurgia é lavada a cabeça e de seguida são efetuadas as medições e marcações adequadas.

Posteriormente o paciente é avaliado medicamente, sendo verificados os sinais vitais, estando tudo bem, o paciente é ligeiramente sedado. De seguida é efetuada a anestesia, que é local e troncular.


Para nós é extremamente importante e fundamental que o nosso paciente se mantenha calmo em contacto com o médico e não sinta dor durante todo o período cirúrgico, por esta razão o Dr. Cruz Dinis tem um cuidado muito especial, em picar ou cortar apenas quando está seguro que o paciente já não pode ter dor. Para isso utiliza creme com anestesia local e uma seringa especial chamada Dermojet, que evita qualquer tipo de dor ao introduzir a anestesia.


O procedimento cirúrgico varia de acordo com a técnica utilizada:
No caso de Strip Harvesting, a cirurgia começa com o retirar da tira de couro cabeludo da área dadora, cujo tamanho dependerá do número de unidades foliculares que se pretende transplantar. Após esta intervenção e antes de se fechar a ferida operatória é efetuada a tricofitia da borda superior da ferida operatória, permitindo assim que após a cicatrização seja possível nascer cabelos em cima de toda a cicatriz operatória.
Após a tricofitia é efetuada a sutura. O resultado final consiste numa cicatriz fina, delicada, que mal se vê e que é totalmente coberta por cabelos.


É efetuada de seguida a separação das unidades foliculares, por equipa especializada em que as unidades são separadas de acordo com o número de cabelos presente em cada uma. Esta separação é extremamente cuidadosa para que não exista qualquer danificação das unidades foliculares, preservando a sua anatomia e irrigação sanguinia, garantindo desta forma a integração de todas as unidades transplantadas.
A colocação das unidades foliculares é efetuada com implantadores especiais de nova geraçao (Japoneses e Koreanos), permitindo resultados com alta densidade capilar, sem se deixar qualquer tipo de marca.


Na técnica de FUE, a cirurgia começa rapando-se o cabelo da região dadora.
Apos a regiao anestesiada,sao utilizados punsh especiais de titanium (vindos dos EUA), com diametro maximo de 1 mm, de forma a extraír algumas centenas de unidades foliculares da região dadora, uma a uma, e posteriormente colocadas na região recetora, obedecendo sempre à inclinação e angulação do cabelo natural. A introdução das unidades foliculares é semelhante à da técnica de Strip Harvesting.


Em relação à região recetora, e principalmente nas situações de calvície frontal é extremamente importante ter em atenção a linha frontal anterior da cabeça. Nestes casos, o Dr Cruz Dinis utiliza um método ao qual deu o nome de linha Viroj, em homenagem ao criador deste método, o Dr. Viroj Vong.

Durante anos, Dr. Viroj fotografou centenas de monges De forma a perceber como estão distribuídos os cabelos na região frontal da cabeça.
Classificou então as linhas frontais em 3 tipos diferentes. A partir daqui começou a criar moldes, baseados nas centenas de linhas frontais que tinha estudado. Utilizando estes moldes nos seus pacientes obteve linhas frontais com aspeto bastante natural, obtendo assim ótimos resultados.

 

No final da cirurgia e após a colocação de todas as unidades foliculares é feito o penso da região dadora e colocada sobre a região recetora uma substância especifica com a finalidade de proteger o transplante de cabelo.

 

 

Em média esta cirurgia demora entre 5 a 10 horas, dependendo da quantidade de unidades foliculares que são colocadas.


No final da cirurgia o paciente antes de ter alta é reavaliado pelo Dr. Cruz Dinis, de seguida toma um lanche, voltando no dia seguinte para retirar o penso, lavagem da cabeça e aconselhamento pós-operatório.

 
iStock-1153797135.jpg

PRÉ-CIRURGIA

Antes da cirurgia deverá ter alguns cuidados e durante a consulta pré-operatória partilhar com o Dr. Cruz Dinis todas as informações importantes para a sua cirurgia:

 

1. Medicamentos: Deve informar se faz alguma medicação e qual. Se toma aspirina ou semelhante deverá parar de tomar 2 semanas antes da cirurgia. Se toma Vitamina E também deverá parar de tomar 2 semanas antes.

 

2. Bebidas Alcoólicas: Não deve consumir bebidas alcoólicas pelo menos 48 horas antes da cirurgia.

 

3. Tabaco: Não deve fumar pelo menos 24 horas antes da cirurgia.

 

4. Na técnica de Strip/FUT não cortar o cabelo. Na técnica de FUE rapar ou cortar muito curto.

 

5. Na noite de véspera da cirurgia tente relaxar, se necessário pode tomar um calmante, pois é importante dormir bem.

 

6. No dia da cirurgia tome um banho normal e não se preocupe em lavar a cabeça, porque antes da cirurgia vamos lavar-lhe a cabeça com um shampoo anti-séptico. 
Venha vestido com roupa confortável e de preferência com camisa de botões, não use camisolas que seja necessário passa-las pela cabeça.
Tome um pequeno almoço leve, evite chá ou café.
Traga um boné ou um chapéu não apertado, pois precisará dele para proteger a cabeça dos raios solares, da poluição e também dos olhares das pessoas.

 

7. Não se atrase e esteja na Clínica à hora marcada.

 
Alojamento no edifício da clínica
 

PÓS-CIRURGIA

Após terminar a cirurgia e ao chegar a casa o paciente deverá ter alguns cuidados que incluem a aplicação de gelo sobre a testa durante 15 minutos de hora a hora, para evitar o inchaço.

É também importante que o paciente seja acompanhado por alguém, no final da cirurgia e preferencialmente que não conduza, pois por vezes a sedação, apesar de ser ligeira, em alguns pacientes torna-os bastante sonolentos.

 

No dia seguinte o paciente regressa ao centro de transplantes de cabelo e o médico irá lavar e ensinar-lhe como lavar a cabeça.

Este procedimento realizado pelo Dr. Cruz Dinis dará ao paciente mais segurança para continuar as lavagens em casa, sem medo, o que deverá ser realizado preferencialmente 2 a 3 vezes por dia.

Antes do paciente abandonar o Centro de Transplantes de Cabelo é informado pelo Dr. Cruz Dinis sobre qual a medicação a fazer e os novos cuidados pós-operatórios.

Seguindo estas orientações o período pós-operatório de 2 a 3 dias é suficiente pata total recuperação das suas atividades rotineiras.

1º dia: Retira-se o penso, lavagem de cabeça e drenagem linfática.Sensibilidade nos pontos ou nos orifícios

 

2º a 3º dia: Eliminação de algumas crostas, algum inchaço na testa, eritema operatório.Sensibilidade
melhorada

 

7º dia: Poucas crostas, melhoria do eritema.Ainda alguma sensibilidade

 

10º dia: Poderão cair alguns fios de cabelo.Retirar os pontos
(técnica de Strip Harvesting)

 

2 meses: Grande parte do cabelo transplantado caiu, mas o foliculo mantem-se vivo.
Fase de repouso. 

 

3 a 4 meses: Inicia-se o crescimento do cabelo transplantado. 

 

4 a 6 meses: Aumento do número de cabelo transplantado que cresce e pode apresentar formas diferentes do natural. 

 

8 meses: Grande parte do cabelo transplantado já cresceu. 

 

12 meses: 90% do resultado final. Cabelos com características normais. 

 

18 meses: Ainda poderão crescer novos cabelos. 

 
fue transplant.jpg

PERGUNTAS FREQUENTES

1. O que é o transplante de cabelo?
É um procedimento cirúrgico para o tratamento da calvície, que consiste em transferir cabelo da região posterior da cabeça para a região onde falta cabelo.


2. Resulta?
Sim, os cabelos que são transplantados duram a vida toda e estarão a crescer de forma natural, aos 8 meses e dentro de um ano têm um ótimo aspeto.


3. Terei como resultado uma cabeça cheia de cabelos?
Dependendo do grau da sua calvície e do numero de cirurgias a efetuar. Mas nunca vai ficar com o cabelo como quando tinha 14 ou 15 anos.


4. A cirurgia e o pós operatório são dolorosos?
Não. A cirurgia é sem dor e o pós operatório também.


5. É uma cirurgia perigosa?
Não. Antes da cirurgia o médico observa as suas condições de saúde e é uma cirurgia indolor apenas com anestesia local.


6. Quanto tempo preciso para volta à minha vida normal?
Após 3 dias pode voltar à sua rotina, contudo deverá evitar algumas tarefas, que o médico lhe explicará.


7. Quantas cirurgias vou necessitar?
Depende do seu grau de calvície e da relação área dador/área calva, normalmente propomos várias sessões cirúrgicas de forma a acompanhar a evolução da calvície do paciente.


8. Quando vou poder lavar a cabeça?
Todos os dias, preferencialmente 2 a 3 vezes por dia durante as 2 primeiras semanas.


9. Existem complicações?
Podem existir alguns casos de infeções, mas isso apenas acontecerá se não seguir os conselhos médicos.
Caso estes sejam seguidos cuidadosamente, não existem complicações.

 

10. Esta cirurgia pode ser feita em mulheres?
Claro que sim, desde que exista acentuada perca de cabelo, existe indicação cirúrgica, caso o problema não seja de outra origem.

 

11. Quantas cirurgias posso fazer?
Várias, tudo depende da quantidade de cabelo que existir na região dadora, é muito importante gerir bem esta região.

 

12. Qual é a percentagem de perda de cabelo transplantado?
Utilizando a técnica de Strip Harvesting (tira) a percentagem de perca é insignificante, utilizando a técnica de FUE a perca pode ir até 20% ou mais.

 

13. É uma cirurgia cara?
Não. No nosso caso optamos por fazer várias cirurgias mais pequenas, diminuindo assim o custo por cirurgia, e acompanhamos a evolução da calvície do paciente ao longo da sua vida.

 

14. Que técnica cirúrgica devo escolher?
Deve falar com o médico e de acordo com o seu caso específico, se toma a decisão de qual a técnica a escolher.


15. Devo esperar ficar bem calvo para fazer a cirurgia?
Não. Deve consultar o médico e até se necessário iniciar um tratamento médico antes da cirurgia. Poderá fazer uma cirurgia estando pouco calvo.

 
Image by National Cancer Institute

TESTEMUNHOS

Um excelente profissional e uma grande pessoa, atenciosa e acolhodora. Eu fiz um primeiro transplante com alguém que, supostamente, era o supra-sumo disto em Portugal e o resultado foi péssimo. De seguida, para melhorar a "atrocidade" que me tinham feito, fui ter com o Dr. Pedro cruz Dinis e ele fui super atencioso, acolhedor, compreensível e simpático . Combinamos o que era possível fazer para corrigir tal "atrocidade", chegamos a um consenso e seguimos para a correção/operação. O resultado?Mais que fantástico, pois não encontro adjetivos para descrever tal perfeição,parecendo um trabalho feito a régua e esquadro. Para mim, ele não é o melhor de Portugal, para mim ele é o melhor do Mundo!! O Cristiano Ronaldo do implante capilar! Obrigado por tudo Dr. Só lhe desejo sorte, saúde, sucesso e felicidades. Obrigado a si e a toda a sua equipa técnica que também é 7 estrelas! De 0 a 10 a nota final é 12.

Tiago Rodrigues, Faro

 

 

Caro Dr. Dinis,

Quero agradecer-lhe, porque hoje me sinto um homem mais feliz.

Antes de me operar estava preocupado com as dores, mas não tive qualquer dor durante o tempo todo da cirurgia, também estava receoso se o cabelo transplantado cresceria ou não, e tal e qual como o Dr. Dinis me informou o meu cabelo cresce normalmente e está cada dia que passa mais forte.

Estava calvo e hoje graças a si não sou mais um homem calvo. No trabalho, na família, todos me dizem que pareço muito mais jovem, estou muito feliz e estou-lhe muito grato. Muito Obrigado.

Sam Sukuvai, Bangkok

 

 

O meu nome é Clarisse Montoya, sou mulher de 38 anos de idade, vivo em Sidney, na Austrália e desde os meus 30 anos, comecei a perder muito cabelo, tendo ficado com o cabelo muito ralo.

Fiz vários tratamentos médicos, que não resultaram, sentia-me mal, a minha auto-estima estava em baixo, então após alguma pesquisa na Internet decidi fazer uma consulta médica no Centro de Transplante de Cabelo em Bangkok, quem me atendeu foi o Dr. Cruz Dinis, que após me observar, me informou que só com um transplante de cabelo podia ficar como eu queria.

No principio fiquei receosa, mas depois do Dr. Dinis me ter explicado as razões da perca de cabelo, o tipo de cirurgia que me iria fazer e os resultados, fiquei bastante mais confiante. Efetuei a cirurgia com o Dr. Dinis há 8 meses, estou bastante satisfeita porque já me nasceu muito cabelo, principalmente na região onde já não o tinha.

Tive sorte em fazer a consulta com o Dr. Dinis. Hoje sinto-me muito melhor, a minha auto-estima está elevada, sinto-me uma mulher linda.

Quero agradecer muito ao Dr. Cruz Dinis e a toda a sua equipa, por tudo o que fizeram por mim. Não envio fotografias, por uma questão de privacidade.

Clarisse, Sidney

 

 

Ola, O meu nome é Miguel sou do Porto e sofro de calvice herditária desde os meus 18 anos, sempre sofri muito a nivel social sentia-me menosprezado pelos amigos e diminuido em relação as amigas.

No ano passado conheci o expecialista em micro transplante capilar Dr. Cruz Dinis numa viagem ao Algarve para gozar sol, calor e praia, aproveitei e fui a uma consulta o dr. foi extremamente explicito em tudo o que me disse e elucidou-me acerca das técnica utilizadas, fiquei encantado e pronto para avançar, o pior era mesmo os valores da cirurgia que ainda não tina sido falado, questionei pois tinha andado na net a procura e depois de varias "consultas on line" o valor era sempre acima dos 5000€, Posso dizer que o valor não chegou perto fiz a minha primeira cirurgia em Fevereiro e o resultado é fantastico, o pedido por mim era 1500 cabelos mas foi posto mais, a equipa de trabalho tratou-me muito bem sempre preocupados em saber se estava bem e se necessitava de alguma coisa.

Ja marquei nova cirurgia para Dezembro será a minha prenda de natal antecipada. O meu obrigado ao Dr. Cruz Dinis e a sua equipa por me devolverem a minha auto confiança.

Miguel Folha, Porto

 

CONTACTE O DR PEDRO CRUZ DINIS

O médico está sempre disponível para esclarecer todas as suas questões, contacte-nos e responderemos assim que possível transparecia e confiança são a nossa imagem de marca. Não somos um franchising e aqui o médico mostra a cara. Podemos oferecer condições de pagamento especiais e alojamento no edifício da clínica.